Home Artigos Marketing, foco e sociedade

Acesso



Receba por email

Informe seu email para

receber os artigos:

Marketing, foco e sociedade PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
Escrito por Gustavo Rocha   
Ter, 15 de Novembro de 2011 10:19

Quando pensamos em marketing, logo lembramos que uma das principais premissas que necessitamos para exercitar um marketing de resultado é o foco.

Foco em quê?

Foco em que o consumidor/cliente quer.

Será mesmo?

Steve Jobs dizia que seu sucesso era devido a ele não se preocupar em que o cliente quer, mas dar aquilo que o cliente quer, mas não sabe ainda que quer.

Ao meu ver, um exemplo de inovação. Basta perceber que hoje temos Iphones, Ipads e há alguns anos atrás sequer teríamos vontade ou necessidade disto. Você leitor pensou em algo misto entre um celular e um computador com foi o lançamento do primeiro Ipad? Difícil. Antes, achávamos que os celulares seriam a revolução. Então veio o Ipad. Depois os tablets. Hoje, já são usados corporativamente.

Seria o foco a solução?

Talvez, se aliado a questão da sociedade. Quando questiono as pessoas sobre o seu foco, escuto sempre as retóricas, foco em empresários, foco em seguimentos, foco em tipos de produtos. E a análise da sociedade em si?

Como assim?

Vamos pensar juntos em como a sociedade hoje se comporta: Somos 7 bilhões de pessoas. No Brasil somos mais de 192 milhões de pessoas. Alguns milhões ou milhares na sua cidade. Como elas se comportam?

A maioria hoje age como as músicas do Renato Russo: Sozinhas. Estão casadas, com amantes, ficantes, etc, mas numa solidão. Porque? Vivemos um mundo em que temos mil amigos no Facebook e nenhum para chorar nossas lágrimas. Temos 5 mil seguidores no twitter, mas, apenas um ou outro responde nossos gritos.

Gritos? Sim, gritos. Quer exemplo melhor disto que o Twitter? Cada um grita mais e mais, informa, noticia e ninguém, ou quase ninguém responde. Parece que gritamos e ninguém se interessa em ouvir, ou se escuta, não responde. O twitter é um penhasco... Temos somente nosso próprio eco.

O que nos causa surpresa no twitter? Quando uma empresa responde nossos questionamentos. Isto demonstra que ela está antenada nas redes sociais, que ela está conectada, que ela nos dá importância, certo?

Certo. E mais o quê? Que ela entendeu que se o cliente está sedento em ser ouvido, escutá-lo é mais do que simplesmente fixar uma marca, é gravar no ser humano a sua marca. Nós guardamos a gratidão, o sentimento de ajuda no momento difícil, nós somos brasileiros e somos sentimentais por natureza.

Então, não vamos achar que o marketing é somente foco. Marketing passa necessariamente pela análise da sociedade.

Você está no RS? Melhor procurar símbolos gaúchos, falar da terra, elogiar o chimarrão e enaltecer a carne... O gaúcho é por natureza bairrista. Chegar aqui querendo colocar a sua marca pode mexer nos brios gaudérios e o resultado não será bom (Casas Bahia que o digam).

Cada Estado tem a sua particularidade. Cada cidade, também. No RS temos muitas características, mas vender em Porto Alegre é diferente. O porto-alegrense é diferente do resto do RS. E ai de quem disser esta barbaridade < eu posso porque sou porto-alegrense :) >.

O mesmo vale para serviços. Usar palavras certas, conhecer bem o local (cidade e quiçá município) faz a diferença. Cada povo tem cultura própria. E se você souber esta cultura, ele se sente em casa. Sentindo-se bem contigo, meio caminho andado para um contrato. O resto é competência e negociação de preço ;)

Analisar, conhecer o ambiente social faz a diferença. O foco é esmiuçar estas questões. O marketing necessita do foco e da visão social.

E você? Analisa a sociedade? Está gritando e ninguém está ouvindo? Qual o seu foco?

 

______________________________________________
Artigo escrito por Gustavo Rocha - Diretor da Consultoria GestaoAdvBr www.gestao.adv.br | Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.